QUE DOR É ESTA?

O neurologista Acary Bulle Oliveira explica os tipos de dor que existem

Dor é dor e é sempre desconfortável, treatment isso não se discute. Além de cumprir seu papel primordial, que é alertar sobre algum problema de saúde em curso, há casos em que a dor acaba se tornando a doença em si. É o que acontece, por exemplo,nos casos de dor crônica. Persistente ou não, cheap nem toda dor é igual. Existe mais de um tipo– tudo vai depender da origem. Por exemplo: a dor nociceptiva é aquela captada pelos receptores,estruturas espalhadas pelapele que transmitemos estímulos nervosos ao cérebro. “É por causa desses receptores que você sente dor quando sofre um estiramento dos músculos ou se corta com uma faca”, explica o neurologistaAcary Bulle Oliveira, da Escola Paulista de Medicina de Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Os receptores, por sua vez, também não são todos iguais– cada tipo é sensível a um estímulo diferente:

Mecanoceptores –São os receptores sensíveis aestímulos mecânicos. São eles que entram em ação em casos de pancadas, perfurações, pressões, tracionamentos, rompimentos etc.

Termoceptores –Como o nome indica, esses são receptores que respondem a estímulos relacionados às variações de temperatura (calor e frio), o que acontece, por exemplo, no caso de queimaduras.

Quimioceptores –Esses receptores são sensíveis a alterações químicas sejam elas externas ou provenientes do próprio corpo. No caso de uma inflamação, por exemplo, seja ela aguda ou crônica, há liberação de células ou de substâncias que podem estimular algumas terminações nervosas. Além da dor captada pelos receptores, existe também a chamada dor neuropática, relacionada a lesões nas vias nervosas de transmissão das sensações dolorosas que fazem o organismo reagir como se houvesse uma ameaça concreta à integridade física. E existe a dor emocional, que é conhecida como dor psicogênica e que justamente por causa de sua origem costuma ser mais a difícil de tratar. Muitas vezes, o paciente sente dor a partir de pequenos estímulos, mas a sensação é aumentada por seu estado emocional.

 

tecnologia para o alivio da dor, controle da dor, dor cronica, dor lombar, dor aguda

Dr. Acary Souza Bulle Oliveira Graduação em Medicina – UNIFESP
Especialização em Residência Médica em Neurologia – UNIFESP
Mestrado em Neurologia / Neurociências – UNIFESP
Doutorado em Neurologia / Neurociências – UNIFESP
Pós-Doutorado em Medicina – Columbia University

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Slider by webdesign