Perguntas e respostas sobre dor

Descubra por que ela aparece e por que o tratamento é tão complicado.

Por que a gente sente dor? Qual é a diferença entre dor aguda e dor crônica? É verdade que as dores crônicas ainda não têm cura? Descubra a resposta para essas e outras dúvidas sobre o assunto:

1.  O que é dor?

Sensação desagradável que acompanha uma lesão física ou pode indicar uma disfunção do organismo. Para a Psicologia, shop a dor é interpretada como “um pedido de ajuda”.

2.  Qual a diferença entre dor aguda e dor crônica?

A dor aguda geralmente está associada a algum tipo de lesão corporal e tende a desaparecer logo que esta melhora. Já a dor crônica é aquela que perdura por mais de três meses, que persiste mesmo depois que a lesão que a causou está curada.

Alívio para dores musculares.

3.  Dor é doença?

Certos tipos de dor crônica como a enxaqueca e a lombalgia (dor na região inferior das costas) não têm função aparente. Nos casos em que a dor é o problema, ailment ela é considerada por si só uma doença.

4.  Dor pode matar?

Diretamente, não, mas pode levar à morte. Alguns estudiosos afirmam que a dor debilita o sistema imunológico, o que, por sua vez, facilita o surgimento e o desenvolvimento de doenças.

5.  Como a dor acontece no corpo?

Os nervos situados no local da lesão captam o estímulo e o transmitem por meio de uma espécie de fiação nervosa à medula óssea, que leva a informação ao cérebro, troche onde o estímulo é interpretado.

Dor nas costas? Agora você tem um grande aliado.

6.  Todo mundo sente dor?

Pode-se dizer que a dor é uma experiência praticamente universal. Algumas pessoas, entretanto, são portadoras de uma condição rara, chamada analgesia congênita, que impossibilita a sensação de dor.

7.  A dor tem cura?

Em pacientes que sentem dor crônica não há previsão de cura, mas formas de tratamento e controle.  Essas pessoas precisam estar conscientes de que, provavelmente, irão conviver com a dor durante um longo tempo.

8.  Qual é a diferença entre dor mental e dor física?

Por definição, todas as dores envolvem aspectos emocionais e sensoriais e, por isso, são, ao mesmo tempo, mentais e físicas. Entretanto, pode-se classificar a dor quanto à origem: algumas têm origem física (como bater o joelho, por exemplo) e, outras, mental (como é o caso da síndrome do pânico e da depressão).

9.  Quais são as dores mais comuns?

As mais frequentes são as dores localizadas nas costas. Em seguida, vêm as dores articulares (joelhos e cotovelos), as de cabeça e as musculares.

Alívio para dor nas mãos.

10.  Como a dor afeta a vida do paciente?

Praticamente todos os pacientes têm suas relações familiares afetadas e se tornam parcial ou totalmente incapacitados para atividades cotidianas e profissionais.  Além disso, essas pessoas sofrem com alterações psíquicas e comportamentais como irritabilidade, agressividade, ansiedade, angústia e sintomas depressivos.

11.  Como são os tratamentos atuais?

Os mais modernos buscam tratar a dor em todos os seus aspectos, utilizando medicamentos, fisioterapia, psicoterapia e terapias alternativas.  Já existem pesquisas para que, no futuro, os medicamentos de combate à dor (analgésicos e anestésicos) sejam fabricados de acordo com a sensibilidade de cada indivíduo. Essa “medida” seria dada pelos genes que controlam a sensibilidade à dor. A longo prazo,  os próprios genes poderão ser “tratados” para alterar a resposta à dor que cada um apresenta.

12.  Os tratamentos alternativos são eficientes?

Em muitos casos, as terapias alternativas fazem parte do tratamento e contribuem para a melhora do quadro geral do paciente. Os métodos mais utilizados são acupuntura, relaxamento, massagens e hipnose.

13.  O que é dor fantasma?

Esse é o nome da dor em um membro ou órgão removido cirurgicamente como em uma amputação, por exemplo. Ainda não se sabe exatamente por que isso acontece, mas a hipótese mais provável relaciona o fenômeno à “memória” da dor (o cérebro guarda a “lembrança” de dores existentes antes da amputação).

14.  O conceito de dor muda de povo para povo?

Sim. Assim como a percepção da dor é um fenômeno individual, essa percepção também pode ser influenciada por aspectos culturais. A formação social tem influência sobre como a dor é interpretada pelo cérebro. Faquires e algumas tribos africanas, por exemplo, enfeitam o corpo com cicatrizes e argolas que alongam o pescoço.

15.  Pacientes com dor crônica se tornam dependentes dos medicamentos?

Em alguns casos, sim. Isso acontece principalmente quando o tratamento é feito com medicamentos derivados do ópio (opiáceos). E esse é um grande desafio para a Medicina, pois, por serem muito eficientes, esses remédios são utilizados com freqüência.

16.  A concepção de dor mudou ao longo da história?

Sim. A maneira como a dor é encarada muda ao longo do tempo e de cultura para cultura: para os gregos ela era uma fera que devorava o homem; na Idade Média, especialmente depois do século 12, uma manifestação de fé e, atualmente, os cientistas buscam controlá-la.

17.  No futuro a dor será totalmente eliminada?

A ciência trabalha para descobrir formas de aperfeiçoar os tratamentos e a produção de remédios. Mas os especialistas concordam que a eliminação completa da dor é um sonho irrealizável.

Fonte – Jornal Folha de São Paulo 

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Jorgina santos de figueiredo disse:

    Essa noite, depois que me deitei, comecei a sentir uma forte dor no Metatarso que me impedia d dormir,. sem ter sofrido nem uma pancada. porque isso acontece?

  2. Sandro disse:

    A dor é um dos processos de doença que mais ocorrem nas pessoas em todo o mundo. Importante estes esclarecimentos e informações sobre dores crônicas.

  3. Bom dia,
    a dor é um sinal que algo está em desarmonia no seu corpo. É como se o corpo avissasse sobre algo que precisa ser tranformado.

    A dor pode ser tratada no Pilates, com Reeducação Postural Global, fisioterapia, microfisioterapia, terapias manuais, acupuntura e terapias com psicólogo, caso esta dor tenha fundo emocional.

    Consciência corporal significa um autoconhecimento do seu próprio corpo tanto internamente como externamente, interpretar sinais que o corpo e a mente oferecem e até perceber quando o corpo e a mente se apresentam próximo a um limite de exaustão, ajuda a prevenir dores, tensões e desvios posturais.
    Um método que auxilia na conscientização do seu próprio corpo e da sua mente é o Studio Pilates. Durante exercícios no Studio Pilates é possível estimular áreas do corpo que antes nunca foram estimuladas e também ter um maior domínio do corpo. A execução dos exercícios de Pilates são de forma precisa, Joseph Pilates costuma dizer que os exercícios devem ter excelência de movimento.
    Esse método é indicado para todas as pessoas, de todas as faixas etárias e qualquer condição física. Em geral, a duração de uma aula de Pilates é uma hora e pode ser feito várias vezes durante a semana. Caso a pessoa tenha disponibilidade de fazer 30 minutos, é extremamente recomendado uma vez que não importa o tempo, pelo menos dessa maneira a pessoa não deixa de praticar atividade física.

    Qualquer dúvida estamos a disposição
    Ft. Danielle Silva Costa
    Alpherat
    Seu corpo e sua mente no seu melhor estado
    Pilates- Fisioterapia- Estética- Psicologia- Especialidades Médicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Slider by webdesign