Para aliviar a dor muscular, aposte em exercícios leves

Pesquisa mostra que eles funcionam tão bem quanto massagem na hora de aliviar a musculatura dolorida da malhação

As dores musculares que surgem depois de malhar mais do que o habitual podem ser aliviadas tão bem por uma nova sessão de exercícios quando pela massagem, malady advice aponta um novo estudo.

“Existe uma crença comum de que a massagem é a melhor forma de aliviar essas dores, sales mas não é. Na pesquisa mostramos que massagem e exercícios tiveram os mesmos benefícios”, thumb disse Lars Andersen, principal autor do estudo e professor do Centro Nacional de Pesquisa para o Ambiente de Trabalho, em Copenhague (Dinamarca).

Estudos anteriores já haviam mostrado que a massagem pode oferecer algum alívio para as dores decorrentes da atividade física. Para ver se exercícios leves podiam ter o mesmo efeito da massagem, Andersen e seus colegas pediram a 20 voluntárias para fazer um exercício de ombros conectadas a uma máquina de resistência.

As mulheres trabalharam os ombros enquanto a máquina aplicava resistência, uma atividade que envolveu os músculos trapézios, localizados entre o pescoço e os ombros. Dois dias depois, as mulheres voltaram para o laboratório com dores musculares nos trapézios. Em média, eles classificaram as próprias dores como cinco em uma escala de 10 pontos, 0,8 pontos acima do relatado antes de terem feito o exercício inicial de ombros.

O exercício leve também envolveu a musculatura dos ombros, mas desta vez as mulheres puxaram um tubo elástico mantido pressionado preso no pé, o que conferia uma certa resistência ao movimento. O grupo de Andersen constatou que, em comparação com o ombro que não estava recebendo nenhuma atenção, massagem e exercícios ajudaram a diminuir a dor muscular.

O efeito atingiu seu pico 10 minutos depois de cada tratamento, com as mulheres relatando uma redução da dor de 0,8 pontos após o exercício de aquecimento e 0,7 pontos após a massagem.

Leia este texto na integra no IG Saúde>>

Por: Kerry Grens
Fonte: The New York Times / Traduzido por IG Saúde 

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Slider by webdesign