Evite as dores nos músculos

O incômodo é comum depois de atividades físicas ou estresse e é considerado normal. Exercícios apropriados podem atenuar o problema e ainda fortalecem o corpo sem causar sofrimento. Saiba como evitar as dores nos músculos.

A dor muscular geralmente está relacionada ao processo de recuperação do tecido muscular após um esforço mais intenso. Em pessoas que há muito tempo estão sem fazer exercício e que subitamente resolvem se envolver em algum tipo de atividade, case além de suas capacidades, ela pode ser bastante desconfortável. A sensação também pode aparecer em quem tem o costume de treinar, só que de forma bem mais branda e por mais ou menos um ou dois dias, sem causar maiores complicações.

As causas variam. A dor que surge depois da atividade na academia e que exigiu um esforço signi?cativo do organismo, como uma aula de spinning ou um treino de musculação, e é o resultado do acúmulo de substâncias, entre elas o ácido lático, na musculatura. Em outras situações as dores musculares surgem somente após 24 ou 48 horas. “Neste caso, ocorre uma condição conhecida como dor muscular tardia e está relacionada com o surgimento de lesões microscópicas no músculo, juntamente com um quadro de in?amação”, explica Gustavo Casimiro, professor do Laboratório de Atividade Física e Promoção da Saúde da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Nas situações em que a dor é decorrente de um movimento brusco que fazemos durante a atividade física, o que pode ocorrer é uma contratura, ou seja, o músculo se contrai e não volta ao seu estado normal de relaxamento. Outra possibilidade, segundo Casimiro, “é o surgimento de alguma distensão muscular que ocorre por causa de uma ruptura de ?bras musculares em algum ponto da unidade músculo-tendinosa por um esforço excessivo ou por estresse”.

O problema do cortisol
Pois é, o estresse também pode ser uma das razões das dores musculares. É que ele pode provocar alterações em hormônios como o cortisol e nestes casos tornar a pessoa mais suscetível à sensação de dor. “Esse hormônio é responsável pela quebra muscular, e esses níveis elevados agindo por muito tempo em nosso organismo nos deixa mais propensos à baixa imunidade e a um cansaço maior, dificultando a recuperação muscular”, explica Katia Casco, ?siologista e educadora física da Curves Academia (SP).

Além disso, “o estresse provoca vaso constrição periférica diminuindo a oferta de nutrientes para os músculos. A tensão muscular comprime as arteríolas e, com a diminuição da oferta de oxigênio e nutrientes, os músculos entram em fadiga”, explica José Alberto Aguilar Cortez, professor doutor da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP).

Leia este texto na integra no Revista Viva Saúde>>

Por:  Fernanda de Almeida
Fonte: Revista Viva Saúde 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Slider by webdesign